Peixefauna
Bem-vindo(a) ao fórum PeixeFauna.
Para poder aceder livremente à nossa comunidade, terá que efectuar Login.
Se ainda não é membro registe-se agora.




 
InícioInício  Conectar-seConectar-se  Registrar-seRegistrar-se  
Aquoporto

 

Apistogramma Acrensis

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem

Vera Santos
avatar

Old SchoolPeixeFaunaOld SchoolPeixeFauna


Localização : Estoril, Portugal
Mensagens : 11608
Data de inscrição : 27/12/2009
Gostos : 499


MensagemAssunto: Apistogramma Acrensis    Qui 07 Out 2010, 21:26Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Apistogramma acrensis. (Staeck, 2003)


Macho


Fémea (não tenho como garantido)

Antigos nomes: Apistogramma SP. Rio Acre
Apistogramma SP. Rio Branco

Etimologia: "Attenuata" refere-se à sua captura, Rio Acre

Ordem: Perciformes

Família: Cichlidae

Subfamília: Geophaginae

Tribo: Geophagini

Classe: Actinopterygii

Gênero: Apistogramma

Espécies: Apistogramma attenuata

Primeira importação:


Em 1989 pelo W.Sateck para distribuição de Alemanha:
Lacunas na cidade do Rio Acre de Rio Branco. O alto Purus no Estado de sistema do acre (Brasil).

Habitat:

Água calma e de áreas superficiais, vegetação submersa abundante.
Os recursos de água química são dureza baixa, cerca de 29 ° C de temperatura e um pH ligeiramente alcalino (7. 6)

Morfologia:

Embora ainda não muito clara sua classificação pensa-se que seja do grupo Regani, as características morfológicas apresentam grande semelhança com as espécies pertencentes a esse grupo.
Ele tem um corpo alto e um pouco comprimido lateralmente. Cor de macho base é tons de cinza e marrons em todo o corpo com matizes vermelhos na área da operculos e ouro sobre os tons ventral.
Ele tem uma barbatana de forma redonda e o resto das barbatanas pouco desenvolvidas e concluídas na ponta. As guias de coloração são bastante pobres, tem apenas algumas fronteiras verticais pequenas, azulada na barbatana de sombras e tons azuis também sobre a nadadeira dorsal.
Por seu turno, que a fêmea tem tons castanhos, convertidos em tempo de criação, contrastando com arbitrárias linhas pretas na área da cabeça e a linha de recurso ou pontos espessos que sucessivamente atravessam o corpo do olho para a barbatana e é de amarelo intenso.
O tamanho do macho pode chegar a até 6 cm, enquanto que a fêmea chegará apenas a 4 a 5.5 cm.

Comportamento:

Esta espécie com comportamento característico do seu género, embora bastante agressiva mostrando-se mesmo para outros peixes maiores, especialmente durante a reprodução. Mesmo assim, é perfeitamente adequado para aquário comunitário, nunca danificando outros peixes.

Manutenção:

Recomendado para aquários de 80 litros e para um único parceiro. O substrato deve ser cascalho fino e preferêncialmente escuro. Jardins subaquáticos abundantes e troncos ou elementos decorativos tipo casca de coco, formando abrigos e cavernas para possivel local de desova.
Para manter a água recursos não são muito críticos porque toleram uma dureza bastante ampla assim como uma faixa de pH. Esses valores, pode colocá-los em pH 6 '5 a 7' 5, dureza entre 5 e 12 dGh e temperatura entre 27 ° C e 30 ° c.

Alimentação:

Os alimentos desta espécie não são complicados, mas por vezes seu assédio territorial é excessivo com os outros Ciclideos.
Aceita voluntariamente alimentos vivos, alimentos congelados tipo vermelho larva, artemia ou mingau, até liofilizado e alguns granulo pequeno e de qualidade.

Reprodução:

Esta é um espécie monogâmica bastante parecida com uma família vulgar entre macho e femea.
A fêmea escolhe a Caverna será o local de desova e chama a atenção do macho agitando a frente de barbatana do presente. A fêmea deposita em torno de 80 a 100 ovos na parte superior da caverna, que imediatamente irá ser fertilizada pelo macho. Em seguida, o macho é encarregado de defender um grande território, persegue sem piedade outros ciclideos maiores, se os houver.
Por seu turno, a femea monitoriza todos os momentos da colocação dos ovos no interior do abrigo, deixando apenas a caverna para possível exploração de algumas áreas ou para alimentação, mas fora do local de desova.
Os ovos eclodem mais rapidamente do que em outros Apistogrammas, 48 horas, mas, em seguida, terá uma semana para começar a natação livre em busca de comida. A partir deste ponto a fêmea passa constantemente a monitorá-los e o macho continua na defesa do território, mas também é pode ser observado a trazer juvenis a passear.
O alevinos corretamente alimentados com artemia viva recém-eclosionada, chegam a um tamanho de aproximadamente 5 cm em cerca de 6 meses.
Outras informações importantes para alcançar uma alta fertilidade e aumentar as possibilidades de ovos eclodiram, irá ser mantendo um ph ligeiramente alcalino.



Referências:

Fish Base; DCG; Apisto.sites.no

Escrito por Vera Santos © Copyright 2010 ©



Voltar ao Topo Ir em baixo 

Apistogramma Acrensis

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Peixefauna :: Água Doce :: Fichas Técnicas :: Peixes-