Peixefauna
Bem-vindo(a) ao fórum PeixeFauna.
Para poder aceder livremente à nossa comunidade, terá que efectuar Login.
Se ainda não é membro registe-se agora.




 
InícioInício  Conectar-seConectar-se  Registrar-seRegistrar-se  
Aquoporto

 

Apistogramma Borellii

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem

Vera Santos
avatar

Old SchoolPeixeFaunaOld SchoolPeixeFauna


Localização : Estoril, Portugal
Mensagens : 11608
Data de inscrição : 27/12/2009
Gostos : 499


MensagemAssunto: Apistogramma Borellii    Qui 07 Out 2010, 21:19Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.


MACHO
Nome científico: Apistogramma borellii

Nome popular (BR): Apistograma Boreli

Nome popular (ING): Umbrella cichlid

Heterogramma borellii (Regan 1906), Heterogramma ritense (Haseman 1911), Heterogramma rondoni (Mirando Ribeiro 1918), Apistogramma aequipinnis (Ahl 1939), Apistogramma reitzigi (Ahl 1939).

Subfamilia: Geophaginae.

Tribu: Geophagini.

Pleurodema borellii é uma espécie de anfíbio da família Leptodactylidae.

Biotopo:

Subamazónico.

Encontrado em diferentes locais pertencentes ao Pantanal como vários afluentes no sul do Brasil dos rios Paraguai e Paraná até á Argentina. Também são encontrados na região de Mato Grosso, no Brasil e na Bolívia, bem como em la Plata.

Habitat:

Os seus habitats naturais são: florestas secas tropicais ou subtropicais, florestas subtropicais ou tropicais húmidas de baixa altitude, regiões subtropicais ou tropicais húmidas de alta altitude, campos de altitude subtropicais ou tropicais, marismas de água doce, marismas intermitentes de água doce, jardins rurais, áreas urbanas, florestas secundárias altamente degradadas e lagoas.

Água:

Necessita de uma água de excelente qualidade, nitritos de curso para zero e um valor muito baixo de nitratos, convenientes semanalmente as alterações, mas tendo o cuidado de não variar os parâmetros mínimos mais de água do Aquário de água pelo menos 20 % do volume do aquário. É um peixe muito sensível medicações.
Condições de água devem ter os seguintes valores: pH 6-6 ' 5, GH 2-6 ° dgh; 2nd-5 kh dkh;

Temperatura entre 25 ° - 28 ° C.

Além disso, a espécie é sensível para a poluição das águas, que terão para monitorar os níveis de nitritos e nitratos e alterações de água regularmente. Alterações da água podem ser 20 % semanalmente, tendo em conta sobretudo não existentes nos parâmetros do aquário variam muito.

Características do Aquário:

Portanto, este ciclideo tem boas probabilidades de alcançar a sua reprodução, seria aconselhável para colocar em um aquário de 60 litros. Este peixe é geralmente um pouco tímido em primeiro lugar, portanto, são aconselháveis plantas abundantes e troncos; assim, sempre se sentem seguros de qualquer incidente no exterior do aquário. Também colocar algumas pedras ou cavernas, isso irá servir como uma zona e mais tarde como possíveis locais quando for realizado a implementação e esconder a descendência. É preciso lembrar que os cíclideos estão mais na parte mediana e inferior do aquário, se podemos vê-lo sempre na área zona alta é porque algo não está certo ou não corre bem.
Borelli! Também se reproduzem facilmente e depois tens algo único...juntas umas heterantheras e tens um excelente biotopo! 90% das echinodorus são da região do pantanal.. Bem como centenas de outras plantas aquáticas...Ao contrário do que muita gente pensa, plantas aquáticas pouco existem no amazonas... Agora no pantanal...é plantas a dar com pau! Brotas nesse caso do borelli , seria um semi plantado com substrato de areia e plantas flutuantes também, agua clara e alguns troncos. a região e rica em Echinodorus e também em Ludwigias e Rotalas entre dezenas de outra plantas para outras espécies ai o setup muda.

Comportamento:

Exceto para reprodução, é um peixe muito sossegado e tímido, portanto não é recomendado para misturar com outro tipo de Apistogrammas mais agressivos como o Apistogramma agassizii, a. mais antigos, etc.. Apresenta uma forma interessante de nadar, com movimentos muito curtos e rápidos com a cabeça sempre inclinado para cima. Na época de reprodução, a mudança do macho é drastica, tornando-se extremamente territorial, defendendo o lugar da desova por qualquer intruso, mas esse comportamento duro, uma vez que a desova é feita, será a fêmea a responsável por defender a sua prole.

Tamanho:

8 cm machos e 5 fêmeas cm.

Alimentação:

Este é um dos pontos fracos para manter este lindo peixe. Na natureza, seu poder é alimentar-se exclusivamente de alimento vivo, é difícil adaptá-lo para alimentos secos, (escala, grãos, liofilizada), quando se tratam de exemplares selvagens. Alimentos congelados tornam-se indispensáveis (larva vermelho, artemia), ocasionalmente adicionando alguns complexos vitamínicos e fornecem alimentos vivos quando possível (artemia salina).
Em cativeiro os borellii não apresentam qualquer dificuldade para aceitar qualquer tipo de comida, de passagem ao vivo, congelada, escalas, grânulos, ração, patê, artêmia salina, branchonetas, tubifex etc.

Coloração:

O macho tem uma cabeça amarelada e um tom de cinzento com iridiscencias azul do resto do organismo. Apresenta uma linha ao longo do comprimento do corpo inteiro, recurso em muitos Apistogrammas, esta linha é mais evidente quando o peixe é sublinhado. Por seu turno a fêmea tem um amarelo ao longo de todo o corpo, tornando-se uma reprodução amarela intensa.

Diferenças sexuais:

Mesmo género como todos apistogrammas, Dimorfismo sexual é muito clara: o macho é maior, atingindo 8 cm, barbatanas dorsais e anais são muito alongadas, chegando as dicas da nadadeira dorsal à altura do fluxo na fêmea as barbatanas são pequenas e arredondadas. A barbatana e outras aletas, tem terminações em amarelo limão. Coloração na uma cabeça é amarela intensa, passando um tom azul no resto do organismo. Você também pode ver uma faixa de cor preta ao longo de todo o corpo.
Por seu turno, a fêmea é menor, atingindo 4 a 5 cm. Suas barbatanas são muito pequenas e coloração é um amarelo mais escuro em todo o corpo, tornando-se um amarelo realmente intenso na altura da reprodução e durante este momento desaparece também a faixa preta que dá nome a esta família de cíclideos;

Reprodução:
Ovípara, ocorre com certa facilidade em cativeiro. É uma espécie polígama, portanto, recomendamos que você mantenha 1 machos e duas fêmeas a gosto, ou até mesmo três. Semelhante a outros cíclideos, até essa fêmea desovar, é a perseguição do macho a flitar a fêmea. Quando eles pararem e o macho fecunda-a junto com a fêmea em natação e pelo toque suave com a fila. A fêmea então com movimentos ondulantes atrai o macho em direcção à caverna onde mais tarde será a desova. Os ovos são suspensas no telhado da caverna, passando, em seguida, o macho para os fertilizar e ficar de guarda aos alevins. Quando terminar o tempo para eclosão, é a fêmea que guarda os ovos e expulsa qualquer peixe que se aproxima demais, mesmo o macho. O tempo de incubação é aproximadamente igual à maioria das raças cíclideos entre 48 e 72 horas. É possível que à medida que os ovos vão nascendo, a fêmea vai-os movendo para um local mais seguro. Mais tarde passados 5 ou 6 dias até os jovens consumirem totalmente o saco vitelino, a fêmea durante este tempo irá defender seriamente a desova e até mesmo deixar de comer com tanta veemência e fazê-lo, portanto por breves momentos ou segundos, retornando imediatamente para junto dos seus descendentes.


Referências:

Fish Base; DCG; Apisto.sites.no

Escrito por Vera Santos © Copyright 2011 ©



Voltar ao Topo Ir em baixo 

Apistogramma Borellii

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Peixefauna :: Água Doce :: Fichas Técnicas :: Peixes-