Peixefauna
Bem-vindo(a) ao fórum PeixeFauna.
Para poder aceder livremente à nossa comunidade, terá que efectuar Login.
Se ainda não é membro registe-se agora.




 
InícioInício  Conectar-seConectar-se  Registrar-seRegistrar-se  
Aquoporto

 

Cairnsichthys rhombosomoides

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem

Cláudia Araújo
avatar

Old SchoolPeixeFaunaOld SchoolPeixeFauna


Nome Real : Cláudia Araújo
Localização : Ponte de Lima
Mensagens : 1686
Data de inscrição : 10/04/2008
Gostos : 114


MensagemAssunto: Cairnsichthys rhombosomoides   Seg 24 Maio 2010, 19:35Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.


Cairnsichthys rhombosomoides - photo© Gunther Schmida

Cairnsichthys rhombosomoides
(Nichols & Raven, 1928)

Resumo da espécie

Os Cairnsichthys rhombosomoides foram colectados originalmente por Henry Raven em Outubro de 1921, da enseada Babinda, um afluente do rio Russell, no norte de Queensland. Estes peixes foram descritos cientificamente no American Museum Novitates Nr. 296, em 1928 por John T. Nichols e Henry C. Raven e colocados no género Rhadinocentrus. Uma revisão da família Melanotaeniidae, por Gerald Allen em 1980, colocou-os no género monotípico Cairnsichthys em reconhecimento das suas características distintivas. A coloração do corpo é amarelo-acastanhada na metade dorsal do corpo e branco-prateado abaixo, com uma fina faixa escura, contínua na média-lateral. Uma grande mancha prateada ou amarelada pode ser vista sobre o opérculo. Os machos têm, na margem externa das barbatanas dorsal e anal, uma cor amarelo-alaranjada. A barbatana caudal tem um leque de coloração semelhante. Eles podem atingir um tamanho corporal máximo de 10 cm, mas geralmente têm cerca de 7 cm. Os machos podem ser distinguidos das fêmeas pelas suas alongadas barbatanas dorsal e anal com cores mais brilhantes - as fêmeas têm as barbatanas mais curtas e arredondadas. Os machos também são maiores e mais encorpados que as fêmeas.

Acredita-se que os Cairnsichthys rhombosomoides sejam uma espécie isolada muito antiga, cuja distribuição actual seja apenas o que resta de uma área de distribuição anteriormente muito maior, que foi sendo reduzida devido a mudanças ambientais. É possível que esta espécie seja o peixe arco-íris original nos rios do norte de Queensland.

Distribuição e Habitat
Cairnsichthys rhombosomoides é uma espécie de peixe tropical habitando principalmente os sistemas fluviais que surgem nos intervalos de cerca de 45 km no Francis e Bellenden Ker ao sul de Cairns, no norte de Queensland. Têm sido recolhidos em diversos sistemas de drenagem de rios para leste, como os rios Hull, Johnstone, Moresby, Mulgrave, Russell, e Tully; e as enseadas Liverpool e Maria. Estes peixes também têm sido encontrados em algumas pequenas ribeiras litorais isoladas na região de Innisfail. Eles têm uma área de distribuição muito limitada e, como tal, têm listagem do estado de conservação "condicionado” que significa "uma espécie que não está actualmente em perigo, mas que ocorre em áreas limitadas e/ou são incomuns”.
Os Cairnsichthys rhombosomoides podem ser encontrados tanto nas terras baixas como nas afluentes dos ribeiros, em águas com profundidades variando desde poucos centímetros até cerca de três metros. Eles são, no entanto, mais vulgarmente encontrados em águas com profundidades entre 30 e 50 cm. Os riachos de planaltos geralmente têm maior fluxo de água sobre um substrato composto principalmente de grandes rochas e substrato de areia e cascalho fino, com boa cobertura ribeirinha (restos da floresta tropical) e com o mínimo de plantas aquáticas. Os pequenos riachos da planície têm geralmente substratos de lama, areia e cascalho fino com serapilheira abundante (camada de folhas). A faixa de temperatura registada no seu habitat natural é de 15-29º Célsius. Eles são encontrados frequentemente na companhia de Melanotaenia splendida, Melanotaenia maccullochi e Melanotaenia utcheensis. O pH no seu habitat natural tem sido relatado ser entre 4,5-8,5 (água da planície 4,5-6,8, água de terras altas 7,5-8,5). Condutividade desde quase zero até 91 microsiemens. Eles são geralmente encontrados em pequenos bandos nadando acima ou por entre as plantas aquáticas, destroços de madeira e camada de folhas/serapilheira.

Reprodução
Muito pouco se sabe sobre a história da vida natural e ecologia de Cairnsichthys rhombosomoides no seu ambiente natural. A maioria da informação é principalmente baseada nas observações em aquário. No seu ambiente natural, a desova dos peixes tem sido observada de Abril até Dezembro, com um pico em Agosto-Outubro. Como todos os membros da família dos peixes arco-íris, os Cairnsichthys rhombosomoides são dispersores de ovos e geralmente desovam entre as plantas aquáticas e serapilheira, com um pequeno número de ovos depositados de cada vez. Em cativeiro, eu tenho, numa base regular, observado esta espécie desovando no substrato de cascalho. Estes peixes iniciam a desova no seu primeiro ano e as fêmeas maduras produzem entre 40 e 200 ovos. O número de ovos libertados por uma única fêmea está directamente relacionado com o seu tamanho. Os ovos aderem às plantas aquáticas e a eclosão ocorre após 5-9 dias, dependendo da temperatura. O tamanho dos ovos é de cerca de 1,139 ± 0,021 mm, com larvas eclodindo com cerca de 3,46-5,46 mm. O desenvolvimento larval é completo com cerca de 14-15 milímetros de comprimento do corpo. Eu descobri que esta espécie parece ignorar as larvas que nadam livremente no seu aquário. Contudo, as larvas ficam sempre próximas a alguma forma de cobertura e geralmente evitam áreas abertas do aquário.

Observações
Apesar de ser uma espécie atraente se mantida em condições adequadas, os Cairnsichthys rhombosomoides raramente são vistos no hobby da aquariofilia e são principalmente mantidos por uns poucos aquaristas interessados principalmente em peixes nativos Australianos.

Literatura
Nichols, J. T. and Raven, H. C. (1928). A New Melanotaeniin fish from Queensland. American Museum Novitates Nr. 296, American Museum of Natural History.
Pusey, B.J., Kennard, M.J. and Arthington, A.H. (2004). Freshwater Fishes of North-Eastern Australia. CSIRO Publishing, Victoria.

Treadwell John Nichols (1883-1958) foi curador de peixes recente no Museu Americano de História Natural (American Museum of Natural History). Em 1913 ele fundou Copeia, que se tornou o jornal oficial da Sociedade Americana de Ictiologia e Herpetologia, em 1923. De 1920 a 1941 foi curador adjunto encarregado do Departamento de Ictiologia do Museu Americano de História Natural. Nichols escreveu 1000 artigos e livros (e não apenas sobre peixes, mas também sobre as aves) e fez várias expedições ao redor do mundo.
Henry Cushier Raven (1889-1944) começou sua carreira zoológica no Departamento de Preparação do Museu Americano de História Natural (Department of Preparation of the American Museum of Natural History) em 1907. Lá, ele trabalhou com Jesse D. Figgins e Herbert Lang, conhecidos taxidermistas. Quando Figgins mudou-se para o Museu de História Natural de Colorado (Colorado Museum of Natural History), em 1910, ele levou Raven com ele.
© Copyright Adrian R. Tappin
Actualizado em Dezembro de 2008.

Texto original

Texto traduzido por Cláudia Araújo

Direitos de tradução reservados - www.peixefauna.com
Voltar ao Topo Ir em baixo 

Cairnsichthys rhombosomoides

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Peixefauna :: Água Doce :: Fichas Técnicas :: Peixes-