Peixefauna
Bem-vindo(a) ao fórum PeixeFauna.
Para poder aceder livremente à nossa comunidade, terá que efectuar Login.
Se ainda não é membro registe-se agora.




 
InícioInício  Conectar-seConectar-se  Registrar-seRegistrar-se  
Aquoporto

 

Barbo tigre ( Barbo Tetrazona )

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem

Rui
avatar

Membro
Membro


Nome Real : Rui Canaveira
Localização : odivelas
Mensagens : 813
Data de inscrição : 21/11/2009
Gostos : 5


MensagemAssunto: Barbo tigre ( Barbo Tetrazona )   Seg 07 Dez 2009, 13:04Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.



Ficha Técnica

Nome científico: Barbus tetrazona tetrazona
Nome vulgar: Barbo Tigre, Barbo Amazona
Família: Ciprinídeos
Distribuição geográfica: Sumatra e Bornéu
Comprimento: Até 6 cm
Água: entre 20 e 26 graus e pH entre 6,5 a 7,5
Plantas do habitat: Feto de Java, Nymphaea lotus, Barclaya longifolia
Zona do aquário: Do meio ao topo
Reprodução: Ovíparos
Diformismo sexual: Macho: corpo mais pontiagudo, barbatanas ventrais e
“nariz” vermelhos;
Fêmea: de maiores dimensões e de corpo arredondado


O Barbo Tigre ( Barbo Amazona como também é conhecido), é um peixe controverso.
É apelidado de “terror” por uns, comedor de peixes por outros. Num ponto, todos os
aquariofilistas estão de acordo: o Barbo Tigre é um dos mais bonitos exemplares que
podemos ter no nosso aquário.

Este pequeno peixe de cor predominante amarelo pálido possui ainda quatro faixas
verticais pretas. As barbatanas peitorais são vermelhas, bem como a parte superior da
cabeça. Pode atingir os seis centímetros e os machos distinguem-se das fêmeas por
serem menos arredondados que estas.
Para manter estes peixes num aquário comunitário, é fundamental que formem um
cardume de seis ou mais exemplares. O Barbo Tigre é um peixe muito activo e se
estiver “desacompanhado” torna-se agressivo para com as outras espécies que temos
no aquário. Começam a aparecer peixes com as barbatanas roídas, alguns não resistem
ao stress provocado pela perseguição constante e podem mesmo morrer. Se tiver
Escalares (Pterophyllum scalare), Beta combatente (Betta splendens) ou outros peixes
de caudas compridas, ou de dimensões menores que os Barbos, equacione a escolha
de outra variedade (por exemplo o Barbo Rosado – Barbus conchonius). Uma forma
de evitar a agressividade destes peixes é a de os colocar ainda muito jovens no
aquário, com peixes de maiores dimensões. Outra maneira consiste em colocá-los por
último no aquário, desta forma, já todos os restantes peixes têm um território definido
o que faz com que os Barbos ocupem o espaço restante. Com isto impede-se que eles
expulsem os peixes do seu território e os persigam pelo aquário.
A decoração do aquário deve ser de tons escuros, com xistos e lava vulcânica. Deve
estar muito bem plantado. Assim consegue-se um bom contraste realçando o efeito do
Barbo. Deixe, no entanto, espaço para o cardume poder nadar livremente. Há relatos
de aquariofilistas que colocam os dedos dentro da água para verem os Barbos
nadarem em volta, como se se tratassem de animais amestrados.

A reprodução desta espécie é muito interessante e não apresenta grandes dificuldades.
Comece por baixar a temperatura da água para os 25º C e torne-a um pouco mais
ácida. Mantenha fêmea separada do macho durante dois dias e alimente-a bem com
comida viva (artémia) ou com camarão seco. Quando reparar que a fêmea está cheia
de ovos, coloque o macho junto dela, ao fim do dia. Ambos começarão a nadar em
torno um do outro. O macho estica as barbatanas para se exibir e excitar a fêmea.
Habitualmente, na manhã seguinte, o macho comprime a fêmea contra as folhas das
plantas e esta liberta entre um a três ovos, que o macho fertiliza de imediato. A fêmea
pode libertar entre 200 a 700 ovos, que depois de fertilizados aderem às folhas das
plantas. Repare bem nos ovos. Se houver ovos brancos, retire-os de imediato porquenão foram fertilizados e os fungos podem atacar os ovos fertilizados. Estes eclodem
em cerca de 48 horas. Logo após a postura, o casal perde o interesse um no outro por
isso, deve retirá-los para outro aquário ou separá-los dos ovos.
Os alevins eclodem e absorvem o ovo, pelo que não os deve alimentar nessa altura.
Ao fim de cinco dias, estes começam a nadar em busca de comida. Alimente-os com
infusórios e camarões secos, triturados, para que estes os consigam comer. Quando
tiverem atingido um tamanho considerável, além de poderem comer alimentos secos
como os restantes peixes, já se devem colocar com os peixes maiores sem problemas.
Esperamos que consiga bons resultados com base nestes conselhos.
Não se esqueça que para criar peixes com sucesso, deve ter um aquário especialmente
montado para o efeito. Pode ser um aquário pequeno mas necessita do equipamento
básico. Se tudo correr bem, vai ser muito útil para criar os alevins até estes poderem
integrar o tanque comunitário.
Voltar ao Topo Ir em baixo 

Barbo tigre ( Barbo Tetrazona )

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Peixefauna :: Água Doce :: Fichas Técnicas :: Peixes-