Peixefauna
Bem-vindo(a) ao fórum PeixeFauna.
Para poder aceder livremente à nossa comunidade, terá que efectuar Login.
Se ainda não é membro registe-se agora.




 
InícioInício  LoginLogin  Registrar-seRegistrar-se  
Aquoporto

 

Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem

Miguel Figueiredo

Membro
Membro


Nome Real : Miguel Figueiredo
Localização : Margem Sul
Mensagens : 58
Data de inscrição : 04/09/2010
Gostos : 2


MensagemAssunto: Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"   Qui 31 Out 2013, 16:07Responder ao tópico

O grande segredo nos aquários comunitários é conseguir assegurar uma manutenção mínima regular, de forma simples e prática, durante anos.

Frequentemente os novos aquariofilistas começam cheios de "pica", semanalmente ou mesmo diariamente remodelando o aquário mas passados meses já pouco lhe ligam e, após um ano, o aquário está quase esquecido, com um ou dois peixes sobreviventes, a nadar de um lado para o outro.

Os aquários comunitários não precisam nem de muito dinheiro nem de muito trabalho, são muito fáceis de manter, certamente mais fáceis que outros animais domésticos.

1- Equipamento low cost

Aquário:

Em Portugal temos a possibilidade de comprar bons aquários a preços em conta porque existem alguns fabricantes nacionais, como, por exemplo, a Scalare.

Se não houver hipóteses de comprar num fabricante, encontra-se também aquários relativamente baratos em lojas dos chineses e em hipermercados, embora estes já sejam mais caros.

Luz: 

Em qualquer grande superfície de bricolagem é possível encontrar calhas de lâmpadas fluorescentes e que podem ser adaptadas aos aquários. As tiras de LEDs também podem ser boas opções, embora mais caras.

Aquecimento e temperatura:

Compre um bom termostato, não poupe neste equipamento. Termostatos de reconhecida qualidade são os da Jager/Eheim.

Compre um termómetro simples de aquário, em vidro. Frequentemente são estes os mais precisos.

Filtragem:

Esqueça as filtragens sofisticadas e caras, o truque para manter uma boa qualidade de água está na regularidade da manutenção e não necessariamente nos filtros.

Tudo o que precisa é de um substrato filtrante e de circulação que faça a água passar por esse substrato.

Para fazer circular a água o método mais versátil é uma bomba de ar.

O substrato filtrante mais económico e prático é a lã filtrante. 

Há dezenas de maneiras de fazer filtros simples e eficazes usando uma bomba de ar, lã filtrante e garrafas de plástico. 

Dê uma vista de olhos a

https://www.google.com/search?q=diy+bottle+filter+aquarium

A minha sugestão:



1- Garrafa de plástico

2- Cortar o fundo

3- Fazer pequenos furos na base, com um berbequim ou um prego quente

4- Adaptar um tubo plástico ou de PVC ao topo da garrafa, com a extremidade curva.
O tubo de ar deve atravessar esse tubo e ir até à área livre, na garrafa.
 Preencher o interior com lã de vidro, nos dois terços inferiores da garrafa.

Para tornar este filtro menos inestético poderá amarrar musgo de java à sua volta, com fio de pesca.


2- Povoamento
 
Provavelmente a forma mais em conta de obter espécies para povoamento será através das criações de outros aquariofilistas.

Os peixes devem ser pacíficos e resistentes. Boas espécies são os vivíparos, como guppies ou espadas, alguns ciprinídeos como o barbo doirado e o barbo rosado, os zebras, os colisas, os gouramis e alguns loricariídeos, como os ancistrus. Se tiver algum espaço, poderá incluir escalares e outros ciclídeos de comportamento típico e relativamente pacíficos, como os kribensis.

Não se esqueça de fazer o ciclo inicial, com poucos peixes.

NUNCA COMPRE PEIXES POR IMPULSO OU PORQUE OS ACHOU BONITOS:

 Pesquise sempre na net e tente compreender os requisitos das espécies, antes de pensar em mantê-las.

O OBJETIVO DO AQUÁRIO COMUNITÁRIO NÃO É FAZER UMA COLEÇÃO DE PEIXES!

O objetivo é manter o aquário em equilíbrio e bonito, moderadamente povoado, com peixes em boa forma e onde seja possível observar comportamentos interessantes, incluindo a reprodução. 

Se transformar o aquário numa salada russa, com peixes de todo o tipo e feitio, frequentemente com requisitos distintos e nem sempre compatíveis, não conseguirá alcançar esse equilíbrio.


3- Plantas

Escolha plantas resistentes e de manutenção simples, como as Vallisnerias, as Sagitárias. as Ceratophyllum demersum, o musgo de java, o feto de java e as Anubias.


4- Invertebrados

Se não tiver peixes demasiado grandes e predadores pode também inserir camarões, como os Red Cherry. Além de ajudarem a combater as algas os camarões são interessantes de observar.

Os caracóis dão também uma grande ajuda no combate às algas e na limpeza. porém algumas espécies podem destruir as plantas e devem ser evitadas. Bons caracóis são os Melanoides tuberculatus, os planorbis e as neritinas.

Quando os caracóis se tornarem demasiados, deve introduzir um único exemplar de caracol assassino, o Anentome helena. Este caracol ataca e come outros caracóis. Se existir apenas um helena então ele irá controlar a população dos outros caracóis, sem a destruir. 


5- Alimentação

Alimente pouco os peixes. A partir de determinada quantidade, a saúde do aquário é inversamente proporcional à quantidade de comida que lá coloca.

Alimente os peixes só uma vez por dia, com flocos e numa quantidade que seja completamente comida em dois ou três minutos.

Pode usar outros alimentos, além de flocos, mas não são absolutamente necessários. Evite os alimentos congelados à base de larvas apanhadas na natureza ou alimentos vivos. Embora os peixes os adorem, estes alimentos são uma possível fonte de doenças.


6- Manutenção

Este é o aspeto mais importante: Deve estabelecer uma rotina de manutenção e cumpri-la religiosamente.

Eu sugiro uma mudança de 30% da água, de 15 em 15 dias, usando sempre um anticloro de qualidade que remova também cloramina e metais pesados.

Além dessa mudança de água quinzenal, de limpar as algas dos vidros quando necessário e talvez de podar alguma planta, não precisa fazer mais nada de especial no aquário. Pode sentar-se diante dele e usufruir do espetáculo.


7- Cuidados especiais

Uma vez o aquário estabilizado deve evitar inserir novos peixes e plantas: cada vez que o fizer existe o risco de trazerem doenças.

As novas plantas devem ser desinfetadas (há vários métodos para isso na net) e mantidas num recipiente à parte durante alguns dias antes de serem colocadas no aquário.

Os novos peixes devem ser, dentro do possível, quarentenados. Se isso não for possível então o aquário deve ser tratado preventivamente sempre que forem adicionados novos ocupantes:

Como processar os peixes recentemente adquiridos:



8- Conclusão

Os aquários comunitários claramente beneficiam com os princípios "keep it simple". 

Desde que se tome cuidado com a introdução de novos habitantes e se faça uma manutenção quinzenal é um ambiente fácil de manter e que diariamente apenas irá precisar 30 segundos do nosso tempo, para alimentarmos os peixes.

Quando já conseguirmos manter um aquário interessante e em equilíbrio, quase sem esforço da nossa parte, poderemos então pensar noutros desafios: em aquários mais sofisticados e que vão precisar de mais tempo e dedicação. ´É o caso, por exemplo, dos aquários de plantas, dos aquários para cilídeos americanos ou africanos, dos aquários para reprodução de espécies específicas, como os killies, ou mesmo dos aquários de recífe.
Voltar ao Topo Ir em baixo 

José Elias

Old SchoolPeixeFaunaOld SchoolPeixeFauna


Nome Real : Jose Elias Aka CyberJ
Localização : Vialonga
Mensagens : 2980
Data de inscrição : 22/06/2012
Gostos : 148


MensagemAssunto: Re: Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"   Sex 01 Nov 2013, 12:41Responder ao tópico

Boas;

Sem querer criticar a tua iniciativa na criação deste teu totorial, penso que tem varios erros e omições que podem ser desastrosos para os menos entendidos, que é o alvo deste teu totorial.

1. Todos sabem que um aquario deve ter um sistema de filtração que filtre pelo menos 7x o volume do aquario por hora, isso é completamente impossivel de obter com o teu DYI, aliás, nem compreendo o seu funcionamento com a bomba de ar.

2. Chamar às materias filtrantes de substrato é completamente errado, substrato é uma coisa completamente diferente.

3º A Lã filtrante é somente uma materia filtrante mecanica, mesmo que o filtro DYI que sugeres fosse funcional, apenas terias filtração mecanica, gostaria de saber como irias controlar a amonia e os nitritos...

4º Sugerir a utilização de sal nos peixes recem adquiridos sem colocar advertencias é um erro craço, pois, se estivermos a falar de peixes como corydoras, ancintrus ou similares é morte certa.

5º Não falas em substratos (pelo menos nos verdadeiros substratos), não falas em que tipo de plantas que podes ter neste tipo de aquarios, etc...


Sendo assim, e como disse anteriormente, penso que este totorial não é minimamente aceitavel da maneira como está, no entanto, dou-te todo o meu apoio para o corrigires, e quando estiver bom, passa-lo para inamovivel.
Voltar ao Topo Ir em baixo 

Miguel Figueiredo

Membro
Membro


Nome Real : Miguel Figueiredo
Localização : Margem Sul
Mensagens : 58
Data de inscrição : 04/09/2010
Gostos : 2


MensagemAssunto: Re: Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"   Sex 01 Nov 2013, 14:26Responder ao tópico

Olá Elias,

José Elias escreveu:
penso que tem varios erros e omições que podem ser desastrosos para os menos entendidos, que é o alvo deste teu totorial.
Aplaudo a toa ilostrativa manera de iscriver, em espichial coando falas dus "erros e omições" espalhados pelu meo totorial...

Mas agora a sério:

Estou a transmitir uma experiencia de trinta anos de aquariofilia e não teorias que se leram num lado qualquer e que depois nunca foram consagradas pela prática.

Quando dizes coisas como:

Citação :
Todos sabem que um aquario deve ter um sistema de filtração que filtre pelo menos 7x o volume do aquario por hora
Estás obviamente a falar de cór sobre algo que leste algures, sem qualquer fundamentação prática, nem nunca teres experimentado múltiplos sistemas de filtragem e verificado resultados.

Sete vezes, dizes tu? Porquê 7x? Porque não 6 ou 8? Porque não 1? Ou mesmo 0?

Por mim, tenho dezenas de aquários a funcionar segundo as dicas que referi, não estou a citar ninguém.

Possivelmente neste contexto, eu talvez nem devesse responder mas penso que, no aspeto didático, é útil que as pessoas compreendam a diferença entre realidade da ficção.

A tua argumentação baseia-se em teorias e mitos aquariófilos, em coisas que se leram e que se assumiram como válidas sem exercer espírito crítico e, certamente, sem nunca experimentar.

Por exemplo:

Citação :
Sugerir a utilização de sal nos peixes recem adquiridos sem colocar advertencias é um erro craço, pois, se estivermos a falar de peixes como corydoras, ancintrus ou similares é morte certa.
Qual foi a última vez que experimentaste sal com ancistrus? E o que aconteceu? Os peixes morreram?

Eu ainda há poucos meses atrás fiz um tratamento num aquário com ancistrus, uma colher de sal por 10 litros, durante cinco dias. Nenhum peixe teve problemas e consegui curar uma variante particularmente forte de veludo.

Nunca experimentei com Corydoras mas conheço aquariofilistas que sucessivas vezes fizeram tratamentos em aquários de discus, contendo corydoras e que me têm dito que "o sal não mata corydoras!"

Portanto faço-te o seguinte desafio:

Apostamos um almoço e os custos da experiencia em como os corydoras não morrem com uma colher de sal rasa para cada 10 litros de água, num periodo de tratamento normal de cinco dias.

Convidamos entidades independentes para prepararem e controlarem a experiencia, como a Revista Bioaquaria ou o Aquário Vasco da Gama.

Diz coisas.

Tal como no tempo de Galileu, formar juízos sobre algo, só porque se viu escrito num sitio qualquer, sem ser por experiencia e observação, é a forma errada de proceder.


Miguel
Voltar ao Topo Ir em baixo 

José Elias

Old SchoolPeixeFaunaOld SchoolPeixeFauna


Nome Real : Jose Elias Aka CyberJ
Localização : Vialonga
Mensagens : 2980
Data de inscrição : 22/06/2012
Gostos : 148


MensagemAssunto: Re: Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"   Sex 01 Nov 2013, 16:06Responder ao tópico

Miguel Figueiredo escreveu:
Olá Elias,
Aplaudo a toa ilostrativa manera de iscriver, em espichial coando falas dus "erros e omições" espalhados pelu meo totorial...
Lamento os erros ortográficos, mas estava no IPAD e o teclado é um desastre…

Miguel Figueiredo escreveu:

Mas agora a sério:

Estou a transmitir uma experiencia de trinta anos de aquariofilia e não teorias que se leram num lado qualquer e que depois nunca foram consagradas pela prática.
Pelos visto tens quase tantos anos de aquariofilia como eu de idade, mas isso não faz de ti o dono da razão!


Miguel Figueiredo escreveu:

Quando dizes coisas como:

Citação :
Todos sabem que um aquario deve ter um sistema de filtração que filtre pelo menos 7x o volume do aquario por hora
Estás obviamente a falar de cór sobre algo que leste algures, sem qualquer fundamentação prática, nem nunca teres experimentado múltiplos sistemas de filtragem e verificado resultados.

Sete vezes, dizes tu? Porquê 7x? Porque não 6 ou 8? Porque não 1? Ou mesmo 0?

Por mim, tenho dezenas de aquários a funcionar segundo as dicas que referi, não estou a citar ninguém.
Se existe coisa que não costumo, ou melhor, recuso-me a fazer é falar de cór, tanto na minha vida profissional como pessoal!

Toda a informação que estão em TODOS os meus Posts, excepto os que menciono expressamente que não tenho a certeza, são baseados na minha experiencia pessoal, ou em informação recolhida e CONFIRMADA.

Nunca testei múltiplos sistemas de filtragem pelo simples facto que jamais iria colocar a saúde e bem estar da minha fauna em experiencias sem sentido.

Quando falo num sistema de filtração capaz de filtrar  7x o volume do aquário estou a falar de uma media ponderada  que pode variar consoante múltiplos factores como quantidade de bactérias residentes no filtro, tipo e quantidade de peixes, tipo e quantidade de flora presente no aquário, entre outros.

A recomendação de 7x o volume do aquário é tão valida como a recomendação dos fabricantes de automóveis relativamente às mudanças de óleo do carro, se o teu fabricante te recomendar substituir o óleo do carro de 10K em 10K Kms, e tu apenas substituíres aos 15K kms, não quer dizer que o motor vá avariar, mas saúde não lhe dá com certeza.

E antes de perguntares novamente  onde fui buscar a “medida” de 7x, tenho a dizer-te que fiz uma recolha de informação exaustiva sobre o assunto, tenho utilizado varias fontes que alem das que tu referiste (internet e afins), recorri também à opinião de 2 Veterinários,  1 Biólogo Marinho, 2 Engenheiros especializados em tratamento de aguas residuais e uma Eng. Bioquimica, o que muito honestamente, me dão mais credibilidade do que os teus 30 anos de experiencia.

E Segundo eles, A Amónia e os Nitritos derivado a serem moléculas que Nitrogenio, são 100% solúveis na agua, como tal não se acumulam no fundo ou superfície do aquário, o que significa que estão uniformemente distribuídos por toda a coluna de agua.

Para manter a agua com níveis de NH3/4 e No2 de 0 numa forma constante é necessário que toda a agua passe pelo sistema de filtragem biológica 1x a cada 10 minutos, e que esse sistema de filtragem biológica seja capaz de transformar a totalidade desses componentes quando a agua passa por ele.

Quando digo 7x estou a dar alguma folga derivado à perda de caudal dos filtros.


Miguel Figueiredo escreveu:

Possivelmente neste contexto, eu talvez nem devesse responder mas penso que, no aspeto didático, é útil que as pessoas compreendam a diferença entre realidade da ficção.

A tua argumentação baseia-se em teorias e mitos aquariófilos, em coisas que se leram e que se assumiram como válidas sem exercer espírito crítico e, certamente, sem nunca experimentar.
Como podes-te ler em cima, não embarco em ondes de mitos e suposições, sendo assim, gostaria que explica-se, pois provavelmente por falta de experiencia e cultura, ou mesmo inteligência da minha parte não compreendi, o funcionamento ao nível mecânico do teu sistema de filtragem, e já agora, como é efectuado a filtração biológica neste teu sistema.

Miguel Figueiredo escreveu:


Eu ainda há poucos meses atrás fiz um tratamento num aquário com ancistrus, uma colher de sal por 10 litros, durante cinco dias. Nenhum peixe teve problemas e consegui curar uma variante particularmente forte de veludo.

Nunca experimentei com Corydoras mas conheço aquariofilistas que sucessivas vezes fizeram tratamentos em aquários de discus, contendo corydoras e que me têm dito que "o sal não mata corydoras!"

Portanto faço-te o seguinte desafio:

Apostamos um almoço e os custos da experiencia em como os corydoras não morrem com uma colher de sal rasa para cada 10 litros de água, num periodo de tratamento normal de cinco dias.

Convidamos entidades independentes para prepararem e controlarem a experiencia, como a Revista Bioaquaria ou o Aquário Vasco da Gama.
Infelizmente descobri os efeitos do sal em peixes sem escamas da pior maneira possível, ou seja, com mortes.

Essas mesmas mortes fizeram-me estudar o assunto, mais uma vez recorri a varias fontes, pois o simples facto de ler na internet que as corydoras não se davam bem com o sal não foi suficiente para mim.

Descobri que o Sal, ou melhor, o SODIO, é um potente antifúngico, o que o torna num eficaz aliado do aquariofilista no tratamento de infecções fúngicas.

Por outro lado, o Sal não só mata os fungos, como corrói a carne, (se tiveres duvidas disso, e já que gostas de experiencias, podes sempre colocar sal numa ferida que tenhas a ver o que acontece), no peixes de escamas, esta agressão despoleta uma reacção imunológica que fortalece as escamas, o que é bastante positivo, já nos peixes sem escamas, pode provocar feridas mortais, principalmente nos peixes mais debilitados.

Adicionalmente a introdução de Sal num aquário vai afectar a condutividade da agua e a própria pressão, estas variações repentinas afectam mais os peixes sem escamas do que os peixes que têm escamas.
   
Relativamente às experiencias que propões, não tenho por habito brincar com o bem estar dos animais.

Miguel Figueiredo escreveu:

Diz coisas.

Tal como no tempo de Galileu, formar juízos sobre algo, só porque se viu escrito num sitio qualquer, sem ser por experiencia e observação, é a forma errada de proceder.


Miguel
Falares de Galileu Galelei para suportares as tuas teorias, ou neste caso, para justificares o que escrevi não me perece boa comparação…


Mas também posso dizer que continuam a viver milhões de pessoas em Hiroshima, e estão lá vivinhas da silva, mas não vejo nenhum cientistas com 30 ANOS DE EXPERIENCIA a defender que deveríamos viver num ambiente com o mesmo nível de radiação do que existe em Hiroshima certo?




Não vou entrar aqui num bate-boca contigo, tu escreveste um post e eu dei a minha opinião.
Os teus 30 anos de experiencia, e presumo que mais uns quantos de idade não te deram a capacidade de responderes com factos que defendessem as tuas teorias.

Eu nesta resposta, tentei explicar o porquê de afirmar que estás errado, se quiseres responder com factos concretos que rebatam as minhas afirmações, estarei aqui para rebater ou concordar, caso contrario não vou bater boca.!


Última edição por José Elias em Sex 01 Nov 2013, 19:11, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo 

Miguel Figueiredo

Membro
Membro


Nome Real : Miguel Figueiredo
Localização : Margem Sul
Mensagens : 58
Data de inscrição : 04/09/2010
Gostos : 2


MensagemAssunto: Re: Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"   Sex 01 Nov 2013, 18:12Responder ao tópico

OK, a aposta não foi aceite.

É compreensível.

Citação :
4º Sugerir a utilização de sal nos peixes recem adquiridos sem colocar advertencias é um erro craço, pois, se estivermos a falar de peixes como corydoras, ancintrus ou similares é morte certa.
Parece que afinal a morte dos peixes deixou de ser assim tão certa depois de eu sugerir que o experimentássemos.

Esta é a diferença entre um conjunto de informações que vão sendo retransmitidas e que por vezes estão incorretas e informações baseados na prática e que podem (e devem) ser partilhadas com os outros por aquilo que valem: a experiencia pessoal.

Em termos da filtragem, como referi, todos os meus aquários apostam na extrema simplicidade e minimalismo mas a qualidade da água é normalmente boa ou muito boa.

Sobre as experiencias sobre filtragem que tenho feito ao longo dos anos, penso que devem haver talvez uma meia dúzia de artigos publicados sobre o assunto. Creio que um ou outro desses artigos talvez esteja disponível na net. Por exemplo este, sobre filtragem natural em aquário, publicado na Bioaquaria: http://www.bioaquaria.pt/bioaquaria_0_edition_low.pdf

Defendo o "keep it simple" e o "low tech" no que respeita à filtragem, priveligiando antes uma manutenção fácil e regular mas conheço bem outras abordagens, incluindo soluções relativamente complexas, algumas até altamente eficientes.

Entretanto tenho-me apercebido que aquários com filtragens mais simples são precisamente os que, a longo prazo, têm mais sucesso.

E não apenas no caso da filtragem, tudo no aquário deve ser, tanto quanto possivel, simples e funcional, a atenção não deve ser posta no equipamento mas em manter o aquário.



Miguel
Voltar ao Topo Ir em baixo 

José Elias

Old SchoolPeixeFaunaOld SchoolPeixeFauna


Nome Real : Jose Elias Aka CyberJ
Localização : Vialonga
Mensagens : 2980
Data de inscrição : 22/06/2012
Gostos : 148


MensagemAssunto: Re: Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"   Sex 01 Nov 2013, 18:54Responder ao tópico

Boas, não percebi o porquê da morte dos peixes sem escamas deixou de ser certa com a utilização de sal, inclusive expliquei o porquê de isso acontecer.

Relativamente à experiência, claro que foi recusada, jamais iria colocar animais a sofrer para provar uma teoria que pode ser explicada cientificamente, basta ter alguns conhecimentos de química/biologia.

Continuas sem explicar o funcionamento do teu sistema de filtragem, nem como resolves o problema da amônia e nitritos, de certeza que não é com lä filtrante.

Eu, por outro lado, expliquei-te o porquê da utilização de um sistema completo com filtragem mecânica e biológica com um caudal 7x superior à listrarem do aquário.

Relativamente ao documento que referes, não o consigo ler derivado a estar no iPad, no entanto
Se estamos a falar de filtragem natural, está é feita através do consumo de amônia, nitritos e nitratos pelas plantas subaquáticas, o que torna o aquário extremamente difícil de controlar por um iniciante, pois é necessário muita experiência para equilibrar a produção dos compostos azotados com o consumo dos mesmos por parte das plantas.

Ao contrário de ti, que tentas-te gozar-me devido aos erros ortográficos, eu Não te quero ofender de maneira nenhuma, mas quer parecer-me que levas a aquariofilista como um velhote leva a agricultura, ou seja, "já o meu pai fazia assim, não é um puto que porque andou a estudar vai dizer para fazer assim ou assado".

Se me provares, com argumentos fortes além dos 30 anos de experiência, e explicando com factos científicos a tua teoria, serei o primeiro a aceitar e dizer sim senhora.

Ainda relativamente ao filtro, é possível construir um filtro caseiro eficaz e funcional, mas não com uma bomba de ar.
Voltar ao Topo Ir em baixo 

José Elias

Old SchoolPeixeFaunaOld SchoolPeixeFauna


Nome Real : Jose Elias Aka CyberJ
Localização : Vialonga
Mensagens : 2980
Data de inscrição : 22/06/2012
Gostos : 148


MensagemAssunto: Re: Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"   Sex 01 Nov 2013, 18:57Responder ao tópico

Só um aparte, depois de reler o que escrevi, quando falei em peixes sem escamas estava a referir-me às corydoras e ao ancistros, isso caso que não tenhas reparado durante 30 anos quês estas espécies não têm escamas....
Voltar ao Topo Ir em baixo 

Conteúdo patrocinado





MensagemAssunto: Re: Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"   Responder ao tópico

Voltar ao Topo Ir em baixo 

Aquários comunitários "Keep it Simple" e "Low Cost"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Peixefauna :: Água Doce ::  Iniciação à Água Doce-