Peixefauna
Bem-vindo(a) ao fórum PeixeFauna.
Para poder aceder livremente à nossa comunidade, terá que efectuar Login.
Se ainda não é membro registe-se agora.




 
InícioInício  Conectar-seConectar-se  Registrar-seRegistrar-se  
Aquoporto

 

Capitulo III - Manual do Aquariofilista Iniciante - Construção de Layout

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem

Rui Bacelar Oliveira
avatar

Old SchoolPeixeFaunaOld SchoolPeixeFauna


Nome Real : Rui Flipe Bacelar Oliveira
Localização : Braga
Mensagens : 3483
Data de inscrição : 26/05/2012
Gostos : 217


MensagemAssunto: Capitulo III - Manual do Aquariofilista Iniciante - Construção de Layout   Qua 20 Fev 2013, 11:35Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Neste artigo sintetizei alguns dos esquemas de layout mais comuns, espero que possa ser útil a todos voçês, quer estejam a montar o vosso 1º aquário ou apenas a remodelar ou compor o layout.
Optei por colocar uma breve descrição de cada um dos esquemas e regras com vários exemplos ilustrativos.

O nosso estilo de vida actual, cada vez mais afastado do meio natural e os nossos ritmos de vida acelerados levam-nos a procurar pequenos momentos de contacto e contemplação da natureza, seja um passeio de bicicleta, ou no nosso pequeno mundo aquático.

A fim de conseguir recriar este ambiente natural, e tirar dele o máximo partido, é necessário conjugar os elementos inertes como os troncos e pedras, com a flora e a fauna, mesmo o areão utilizado tem que ser escolhido conforme o tipo de paisagem que se pretende recriar, de modo a obter o tão desejado relaxamento apenas ao passear o olhar pelo aquário.


Layout Triangular

Este layout é constituído por 2 triângulos, um junto ao substrato, onde se localizam as plantas e elementos inertes, e o outro que permanece vazio, junto à superfície da água.
No que diz respeito à flora, esta começa por ser alta e à medida que o "espectador" contempla o aquário começam a diminuir, podendo-se fazer a comparação com um "degradé" de cores, caminhando do alto para o baixo, do escuro para o claro, do cheio para o vazio.
Recomendo este layout caso estejam a pensar colocar o aquário no canto da sala onde os ângulos de visão são mais restritos.

É o layout mais fácil de fazer, excelente para aquários de tamanho mais reduzido. É também uma boa opção para aquários mais compridos que altos.
-Aplica-se particularmente bem a aquários com tamanhos entre: 60 x 30 x 30 cm e 100 x 40 x 50 cm.
Os triângulos podem ser usados para definir a disposição das plantas, dos troncos e das rochas, da areia, em todas as direcções e diferentes ângulos de visão, resultando num modelo bastante fluído e dinâmico, variando a percepção que temos dele conforme o nosso ângulo de visão.

Representação esquemática:

Montagens com este modelo:



Layout em "U"

Neste layout, as plantas e elementos inertes são dispostos nos dois extremos – cantos esquerdo e direito – do aquário, deixando livre a região próxima do centro, nunca exactamente ao centro.
Deve-se evitar a simetria, por isso aconselho que respeitem estas proporções 2:1, 3:1


O layout em "u", em termos de dificuldade, fica entre o triangular e o "ilha".
Um bom resultado será obtido posicionando-se as peças ligeiramente fora do centro do aquário, como disse acima.
É mais fácil executa-lo em aquários longos e altos, se bem que isso depende das plantas escolhidas.

Representação esquemática:


Montagens com este modelo:



Layout Ilha

O "hardscape" principal e plantação/flora está no centro do aquário.
As plantas são posicionadas ligeiramente no centro do aquário, geralmente na região da proporção de ouro. Os dois lados do arranjo de plantas permanecem livres, ou cobertos por plantas baixas e/ou plantas carpete.
As plantas concentradas num único e grande ponto focal, bem como o movimento dos peixes de ir de um lado para o outro no aquário, fazem da "ilha" um layout muito dinâmico.

Este layout é um pouco mais complicado de realizar, pois exige aquários um pouco mais altos que o layout triangular.
O aquário utilizado para esse tipo de composição deve ser bastante largo, pois o recomendável é que a ilha não toque o vidro frontal do aquário. Não recomendável para aquários de pequenas dimensões.

Representação esquemática:

Montagens com este modelo:



Layout Temático/Biótopo

A montagem deste layout pretende recriar com um elevado grau de fidelidade as condições e aspecto de habitat natural de uma determinada região ou mesmo um pequeno trecho de um rio ou lago. Proporcionando aos peixes algo muito semelhante, dentro das possibilidades de cada aquarista, ao seu habitat natural.
Obedecendo fielmente a flora, fauna, decoração e condições físico-químicas da água da região escolhida. O layout é, portanto, muito diferente consoante a região que se pretenda recriar.
Ex. Temático Amazónico, Temático Rio Negro, Mangue, etc.
Montagens com este modelo:


Para conseguir montar ou seguir qualquer um destes modelos é preciso conhecer e aplicar algumas regras e critérios, tais como:


A Regra de Outro, é uma espécie de guia para alcançar o equilíbrio perfeito dentro de uma obra de arte, ou qualquer empreendimento que envolva colocar objectos num espaço.

-Linhas vermelhas: grade da regra de ouro
-Linhas Verde e Azul linhas de trabalho com triângulos


Como usá-la:
Imagine quatro linhas, duas horizontais e duas verticais, que atravessam o seu aquário, dividindo-o em nove partes iguais. Onde quer que as linhas se cruzem é ​​um ponto de foco, um ponto de ouro. Nesses pontos deve colocar rochas, troncos, plantas que se destaquem, entre outros.
O mesmo processo pode ser aplicado ao planeamento das alturas das plantas ou materiais de hardscape.
Há um número quase infinito de combinações para explorar, e todos podem ajuda-lo a atingir resultados impressionantes.

Madeiragismo

No que diz respeito aos troncos, galhos, ramos e raízes é desejável a utilização de peças com uma base sólida mas com ramificações.
Este tipo de material é relativamente difícil de encontrar em lojas, mas podemos sempre recolher várias peças da natureza, contudo temos que a tratar convenientemente antes de sequer pensar em coloca-los no nosso aquário.
Podem ver aqui um guia de como tratar troncos e quais se podem usar num aquário
Um bom tronco ainda é difícil de encontrar nas lojas, no entanto, é comum o uso de diversas peças com uma única ramificação (ponta ou uma base semelhante) e uni –los de forma a gerar um único arranjo, mais de acordo com aquilo que queremos.
Para a junção, utiliza –se materiais inertes, como lacres plásticos, ou linhas que não se decompõe, como o nylon ou linha de pesca.



Pedragismo
As rochas são, o elemento mais estável do layout. Elas possuem uma grande capacidade de direccionar o olhar de quem contempla um aquário, que inconscientemente utiliza esses elementos inertes para "passear" com os olhos num layout.
Frequentemente as rochas são a peça-chave para o equilíbrio de todo um layout. O primeiro passo na escolha destes elementos é escolher um conjunto que pareça o mais natural possível, para que depois possa recriar esse equilíbrio natural no seu aquário.

A rocha é um elemento que serve de base ao layout, equilibrando-o. Sendo assim, é necessário que a rocha transmita estabilidade e solidez.
No entanto, não basta só colocar a rocha sobre a areia, pois frequentemente ela continuará desequilibrada. É necessário "assentar" a rocha no substrato, o que pode ser feito facilmente com areia cobrindo parte da rocha até que ela pareça estável, como se estivesse naquela posição há muito tempo.
No paisagismo aquático, é muito bom aproveitar a diagonalidade de uma rocha, contudo, é quase obrigatório respeitar o centro de gravidade da mesma. Sendo assim,nunca force o ângulo de inclinação de uma rocha apoiando-a sobre outra menor.


Triangulação

A forma mais tradicional consiste num conjunto de três rochas, uma maior e outras duas menores, que equilibram a primeira. Essa composição forma um triângulo imaginário, cujos vértices localizam-se no ápice de cada rocha.
As outras duas triangulações mais comuns são compostas por 5 e 7 rochas, que formam 2 e 3 triângulos imaginários, respectivamente.

Da observação da imagem conclui-se que os topos das rochas correspondem a pontos importantes dentro do campo de visão e do layout.
Por isso, o ideal é evitarmos utilizar sempre rochas de mesmo tamanho, tentando combinar rochas com alturas diferentes e para obter uma sensação de movimento, evolução e dando profundidade ao conjunto.


Agrupamento de Rochas-2/3
Principalmente quando usamos pares de rochas (onde a triangulação frequentemente se torna inviável), devemos explorar a diagonalidade das mesmas em relação ao substrato.
Os esquemas que se seguem demonstram muito bem este parâmetro. As rochas possuem tamanhos diferentes, e o melhor modo de analisar estes gráficos é considerando a rocha central localizada na proporção de ouro do aquário, proporção que divide genericamente o aquário em três partes, sendo as 1ªs duas as proporções de ouro, porções que atraem mais o seu olhar.



Tipos de Rochas
No layout as rochas do tipo seixo rolado de rio quase não são utilizadas, pois na maior parte das vezes o formato delas não permite a exploração de diagonalidades e triangulações, já que rochas arredondadas não tem um ápice definido, no entanto são boas para cobrir de musgo ou ríccia.
As melhores cores para rochas são a marrom, a avermelhada e a cinza-escura (conhecidas no ramo da jardinagem como "azuis"). As rochas claras são um pouco negligenciadas pois confundem-se com o substrato, caso este seja claro, e perdem um pouco da sua imponência

Não se deve colocar rochas muito parecidas (tamanho e forma) próximas, devemos aproveitar as singularidades de cada rocha. No entanto, deve ficar bem claro que jamais devemos utilizar rochas de diferentes tipos num mesmo layout!



Fontes: :study:
http://www.aquatouch.com/freshwater%20ADA%20driftwood.html
http://www.aquatouch.com/freshwater%20ADA%20style.html
http://www.thegreenmachineonline.com/articles/tips-techniques/aquatic-layout-guide-rules-composition-the-golden-ratio-creating-perspectiv
Voltar ao Topo Ir em baixo 

Antonio Carlos Bernardo
avatar

Recém chegado
Recém chegado


Nome Real : Antonio Carlos Bernardo Junior
Localização : campinas -SP
Mensagens : 13
Data de inscrição : 17/12/2010
Gostos : 0


MensagemAssunto: Re: Capitulo III - Manual do Aquariofilista Iniciante - Construção de Layout   Dom 19 Maio 2013, 13:39Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

muito bem, gostei.
Voltar ao Topo Ir em baixo 

Capitulo III - Manual do Aquariofilista Iniciante - Construção de Layout

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Peixefauna :: Água Doce ::  Iniciação à Água Doce-